O Aprendizado vai além dos portões escolares: como incentivar a prática dos estudos em casa?

Como sabemos, o aprendizado é importante e não pode se restringir apenas dentro da escola, deve-se incentivar a prática dos estudos em casa também. E para isso a parceria entre professores, pais e responsáveis é de extrema importância. Com essa parceria fica fácil mostrar para os estudantes que o aprendizado vai além dos portões escolares.

Às vezes crianças e adolescentes apresentam resistência para a prática dos estudos em casa, acham que estudar na escola já é o suficiente, ainda mais que eles se distraem com facilidade, tudo ao seu redor pode tirar a atenção e o foco dos estudos, mas o aprendizado vai além dos portões escolares, pois é em casa que os estudos são fixados.

Hoje em dia, são muitos os estímulos externos que tiram o foco e a concentração dos estudantes, fazendo com que percam o interesse nos estudos, pois reclamam que estudar é cansativo, deixando os livros e apostilas de lado ao chegarem em casa depois de um dia de aula. O aprendizado desses estudantes deve ir além dos portões escolares. 

Para afastar essa ideia de que estudar é cansativo, os professores precisam desenvolver o interesse dos alunos pelos estudos, incluindo atividades mais descontraídas e estarem abertos ao diálogo, dessa forma o aprendizado vai além dos portões escolares e marcando presença na rotina dos estudantes.

Incentivar a prática dos estudos em casa não é uma tarefa impossível, basta configurar novas estratégias de aulas para levar o aprendizado além dos portões escolares. 

Além dessas estratégias, para garantir o incentivo à prática dos estudos em casa, na sala de aula, os professores devem fomentar o conhecimento para além das disciplinas presentes nas grades curriculares. Ajude a proporcionar por meio do aprendizado experiências de autoconhecimento e autoestima para os estudantes. Mostre que a prática de estudos em casa pode ser prazerosa.

Quando os professores orientarem seus estudantes na prática dos estudos em casa, é importante que sugiram um plano de estudos para que realizem e estipulem o melhor horário para os estudos e aprendizado fora dos portões escolares. Nesses momentos, o incentivo dos pais e responsáveis é essencial. 

Esse incentivo de prática de estudos em casa vai além de ajudar a facilitar o desempenho durante as aulas e avaliações, mas também favorece quando professores pedem algum trabalho que será necessário apresentar diante da classe. Com o conteúdo estudado e treinado, os estudantes se sentirão mais seguros na apresentação, pois, na maioria das vezes, eles deixam para revisar o conteúdo de apresentação há pouco tempo da entrega ou muitas vezes acabam deixando de apresentar. Porém, a desenvoltura de falar e se expressar em público vai além dos portões escolares, é essencial para a vida dos estudantes.

Assim que os estudantes começarem a colocar em prática as orientações, peça que durante as aulas eles compartilhem suas experiências de aprendizado e estudos em casa com a classe, para refletirem juntos sobre a importância do aprendizado além dos portões escolares. Dessa forma, os estudantes terão trocas de informações, podendo até levar outras práticas de estudos em casa que aprenderam com os colegas de classe. 

Essas estratégias para incentivar a prática dos estudos em casa precisam ser descontraídas e deixar com que os estudantes adotem as que fizerem sentido a eles, assim o aprendizado se torna leve e motivador. Os estudantes aprenderão novas maneiras de aprender a estudar, adquirindo o hábito de praticar os estudos em casa. 

Propor maneiras diferentes de estudo e mostrar que a tecnologia pode ser aliada dos estudantes é sempre uma boa maneira de incentivar a prática dos estudos em casa. Quando os estudantes são crianças, relacione o aprendizado a algo que elas gostem, mostre que até nas brincadeiras elas aprendem. Relacionar com brincadeiras deixa o aprendizado mais leve e tira a ideia de que estudar precisa ser cansativo.

Há disciplinas que são mais complexas do que outras e as aulas se tornam cansativas, pois seguem um padrão de ensino que muitas vezes não incentiva, fazendo com que estudantes não queiram dedicar-se àquela disciplina. O melhor a fazer é buscar maneiras interativas e descontraídas de ensinar, atrelando aos materiais obrigatórios e despertando o interesse dos estudantes. Assim, a relação que eles têm com as disciplinas muda e a memorização e o aprendizado ficam mais fáceis.  

Como incentivar a prática dos estudos em casa?

Há diversas maneiras de motivar as crianças e adolescentes a criar o hábito dos estudos em casa, mostrando que essa prática pode ser mais divertida do que se imagina e incentivar a autonomia nos estudos. Os estudantes precisam compreender que o aprendizado vai além dos portões escolares e desenvolver uma rotina saudável de estudos para garantir seu desempenho e desenvolvimento. Algumas dessas maneiras são:

  • Relação professor, pais e responsáveis: Essa relação é benéfica, pois cada uma das partes fica ciente de como está o desempenho do estudante, principalmente se for uma criança. Assim, pais e professores entram em concordância acerca do aprendizado da criança ou do adolescente e cada um incentiva a prática dos estudos em casa e na escola;
  • Oriente os estudantes quanto a um lugar para os estudos: Converse com os estudantes e vejam possibilidades de lugares para estudos fora dos portões escolares, de preferência em algum lugar calmo, sem elementos que tirem o foco e a concentração e venha a se tornar o ambiente de estudos do estudante. Para as crianças, converse com seus pais e responsáveis e verifique se há algum lugar da casa que seja adequado para a prática dos estudos e se há alguém disponível para orientá-las;
  • Incentive os estudantes a acharem maneiras de estudar: Cada pessoa tem sua maneira de se concentrar, então converse com os estudantes para que eles explorem maneiras que os ajudem na concentração e dê sugestões também;
  • Diversifique as tarefas de casa: Tarefas de casa variadas podem despertar o interesse dos estudantes e assim torna-se também um desafio a cada atividade, pois será explorada maneiras diferentes de resolver algum problema matemático, ou terão que usar a imaginação para alguma outra tarefa; 
  • Recompense seus estudantes: As crianças muitas vezes se sentem motivadas quando ganham alguma recompensa. A cada tarefa concluída de maneira correta, dê algum brinde. Com adolescentes, aquele ponto extra na média é sempre o mais almejado. Pense em recompensas possíveis e engaje as aulas;
  • Forneça feedbacks: Não apenas corrija e devolva uma tarefa. É importante que, a cada tarefa realizada fora da escola, professores conversem com os estudantes sobre quais foram seus erros e acertos e mantê-los motivados a continuarem a prática de estudos em casa;
  • Ajude os estudantes a superarem suas dificuldades: Cada estudante tem dificuldade em alguma disciplina e sempre acaba com notas ruins nas avaliações. Dê suporte e amparo, motive e diga que é possível superar as dificuldades, faça o estudante adquirir um outro olhar sobre aquela disciplina;
  • A tecnologia aliada ao aprendizado: Os jogos acabam desviando a atenção dos estudantes, portanto use a tecnologia a favor do aprendizado. Busque jogos de conhecimentos e sugira aos alunos, assim irão jogar e aprender ao mesmo tempo;
  • Proponha desafios: Dependendo da disciplina, é possível propor desafios para ajudar na fixação e entendimento do conteúdo em casa. Sugira algum Quiz de conhecimentos gerais relacionado à disciplina ou atividades extracurriculares. Se o estudante for criança, sugira brincadeiras que estimulem o conhecimento e que possam ter a interação dos pais e responsáveis. Atividades práticas são interessantes e estimulantes, tanto para crianças como para adolescentes, peça alguma tarefa prática para realizarem em casa de algum conteúdo aprendido em sala de aula.

Com as crianças, todas as estratégias para incentivar a prática de estudos em casa devem estar alinhadas com os pais e responsáveis. Dessa forma, professores, pais e responsáveis ajudarão na construção de uma rotina de estudos para essas crianças, até que criem autonomia. 

A busca constante por maneiras de incentivar a prática dos estudos em casa pode parecer um desafio, porém conhecer seus estudantes e sempre relacionar os estudos à diversão, desviando do estigma que os estudantes muitas vezes têm, fica mais fácil mostrar a eles que o aprendizado vai além dos portões escolares.

 

Referências:

box.novaescola.org.br

blog.essia.com

blog.lyceum.com.br

educador.brasilescola.uol.com.br

www.somospar.com.br